Pilates na Reabilitação

O Pilates na Reabilitação é uma adaptação das ideias criadas por Joseph Pilates na década de 20, no seu trabalho na melhora da performance de atletas e bailarinos em Nova Iorque e o conhecimento da fisioterapia na biomecânica articular, cadeias musculares para o tratamento das principais patologias ortopédicas.

Os exercícios do método Pilates envolvem contrações dos músculos abdominais profundos e, quando utilizado na prática fisioterapêutica, o método necessita de modificações, como a adaptação e simplificação em relação ao método tradicional, sendo descrito como exercícios baseados no método Pilates.

Fundamentado em pesquisas científicas nacionais e internacionais, o método Pilates tem-se mostrado eficaz para o ganho de força, no trabalho postural dinâmico, na flexibilidade e principalmente nos alívio das dores por meio de seus exercícios terapêuticos.

Foi publicada em uma revisão sistemática com metanálise (Lim et al, 2011), sobre os efeitos dos exercícios baseados no método Pilates em pacientes com dor lombar crônica. Os resultados mostraram que, os exercícios baseados no método Pilates são superiores a uma intervenção mínima (exercícios realizados em casa) para a redução da dor lombar crônica não específica após a intervenção.

Pilates na Reabilitação – Studio de Pilates em Mogi Mirim

A aula de Pilates com aparelhos é uma boa opção para aquelas pessoas que querem contar mais com o auxílio de equipamentos e molas, além da ajuda de um profissional especializado por conduzir as atividades. Diferentemente das aulas solo, onde o aluno faz mais esforço com seu próprio peso, nos aparelhos os movimentos podem ser facilitados pelas molas, mas pede concentração para que tudo saia como o esperado.

Os atendimentos de Pilates na Reabilitação conta com equipamentos que permitem uma variedade de exercícios maior do que no solo ou dentro do consultório, estes aparelhos são compostos por molas, e são utilizadas de duas maneiras diferentes: elas podem diminuir o esforço que o paciente tem que fazer, ou então aumentar, servindo como uma resistência. A escolha de como usar essas molas depende muito dos seus objetivos que você quer alcançar. Nesses casos, pode-se facilitar ou dificultar.

Além da melhora da lombalgia, o método Pilates é indicado para:

  • Dores nas costas em geral,
  • Hérnias de disco,
  • Cervicalgia,
  • Patologias articulares (artroses, artrites, artrite reumatóide),
  • Pré e pós cirúrgicos (joelho, quadril, etc),
  • Equilíbrio do idoso,
  • Gestantes.

Este tratamento é realizado somente por fisioterapeuta especializado no método Pilates. A duração e a frequência dessas sessões, que são individuais, dependem de cada paciente. Normalmente, elas duram em média de 50 minutos à 1 hora e pode ser associadas a outras técnicas.

Existem diversas maneiras de trabalhar com o método Pilates além dos aparelhos tradicionais com o objetivo de adaptar os exercícios à capacidade física e a patologia de cada paciente, utilizando como recursos a Bola suíça, Bola soft, Rolo, Arco, Tubbing e Theraband.

 

 

Lim EC, Poh RL, Low AY, Wong WP. Effects of Pilates-based exercises on pain and disability in individuals with persistent nonspecific low back pain: a systematic review with meta-analysis. J Orthop Sports Phys Ther. 2011;41(2):70-80. PMid:20972339. http://dx.doi. org/10.2519/jospt.2011.3393

Miyamoto GC, Costa LOP, Cabral CMN. Efficacy of the Pilates method for pain and disability in patients with chronic nonspecific low back pain: a systematic review with meta-analysis. Braz J Phys Ther. 2013 Nov-Dec; 17(6):517-532